Postagens

Comentário sobre o livro "Morri para Viver", de Andressa Urach

Imagem
O que me atraiu para essa leitura não foi o fato da Andressa Urach ser famosa e conhecida em todo país, e sim porque eu preciso muito ler algo que retrate a vida na sua forma nua e crua. Já estou quase para terminar a leitura e digo com sinceridade que ela tem me sensibilizado. A autora abre as portas do seu coração e faz revelações incríveis. Mostra até que ponto o ser humano pode chegar para conseguir fama e dinheiro. Mostra o que há de fato nos bastidores da fama: drogas, prostituição, etc., e como consequência, depressão, angústia e dor. Graças a Deus, tudo é contado pela autora como um testemunho, pois segundo suas próprias palavras, hoje ela é uma nova pessoa, e aquela velha Andressa, de um passado tão obscuro, já não existe mais. E eu creio nisso, porque sei que Jesus é o único que pode nos dar uma nova vida, transformando nosso caráter e mudando nossa história. 2 Coríntios 5.17: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram …

Menino na chuva

Imagem

Análise do Módulo 7 "Poema e sentido: namoro à vista" do livro Diálogo em Gêneros, de Eliana Santos Beltrão e Tereza Gordilho

Abaixo registro minhas respostas dadas a uma série de perguntas relacionadas à análise de um livro didático. Devido o tempo, não analisamos um livro inteiro, e sim somente um de seus módulos – no caso o 7 (Poema e sentido: namoro à vista). O livro tem por título Diálogo em Gêneros, e as autoras são Eliana Santos Beltrão e Tereza Gordilho. A prova tinha como pontuação máxima 8,0 e eu, para minha surpresa, consegui os 8,0 pontos. Johnatas Silva* Questão 1. Os aspectos gráficos do livro didático “Diálogo e Gêneros”, de Eliana Santos Beltrão e Tereza Gordilho apresentam cores e tons diferenciados, imagens variadas, as quais podem ser encontradas do início ao fim do módulo 7, “Poema e sentido: namoro à vista”. No que se refere às seções, os conteúdos do módulo apresentam os objetivos que serão abordados: texto, conversando sobre o texto, , explorando o gênero (atividade),  a linguagem, gênero em diálogo, por dentro da língua, linguagem e sentidos. Essas seções estão destacadas por uma cor dif…

Na minha opinião o melhor comentário sobre a exposição do MAM

Diante da enxurrada de opiniões sobre o caso do MAM (nudez e criança), reproduzo o texto de Luciano Trigo:

Carta aberta à dona Regina

Não sei como chegou até a senhora a notícia da performance no Museu de Arte de Moderna de São Paulo, na qual uma menina de 5 anos foi estimulada pela mãe a interagir fisicamente com um homem adulto nu – para deleite de uma plateia de adultos vestidos. Também não faço ideia de como a senhora foi parar na plateia de um programa televisivo cuja intenção não parecia ser expor diferentes pontos de vista sobre o episódio, mas sim reforçar um pensamento único e um julgamento sumário – o de desqualificar qualquer crítica à performance como “censura”.

O que eu sei é que a senhora entendeu algo que passou despercebido ao discurso hegemônico dos intelectuais e artistas que se manifestaram sobre o caso: o problema da performance não estava na nudez; o problema da performance não estava nas fronteiras da definição do que é arte; o problema da performance não estava no …

LIVROS QUE LI EM 2016

Imagem
1. A Língua de Eulália Autor: Marcos Bagno Editora: Editora Contexto Ano: 15. Ed. 2006
Comentário: O livro traz temáticas relevantes no que diz à língua portuguesa e seu ensino no Brasil. Temas como o preconceito linguístico são tratados de forma séria e com fundamentos históricos e científicos difíceis de serem refutados. Com uma narrativa cativante, o autor discorre sobre as diferenças entre o português padrão e o não-padrão, explicando cientificamente os fenômenos naturais da língua e desmitificando o mito da unidade linguística (mito da língua única) no Brasil. Equipara as mais variadas formas de português falado no Brasil com as relações socioeconômicas, afirmando que o preconceito linguístico advém, em suma, das diferenças de classes existentes no país. O autor dar considerada ênfase ao trabalho e a prática do professor, principalmente o de língua portuguesa. Por fim, mostra grande parte das características e funcionalidades da variedade linguística falada no Brasil: o português não-…

UM SORRISO NÃO ESPONTÂNEO

“O mais dolorido é um sorriso não espontâneo; é um rosto tentando demonstrar algo inexistente; é no fundo um olhar de um coração partido”, com essa frase no Facebook iniciei meu dia hoje. Não poderia ser diferente, uma vez que ela reflete o estado em que me encontro.
Eu poderia escrever milhões de textos e descarregar aqui, da forma mais clara possível minhas angústias e dilemas, mas não posso; é um risco, e de tantos outros que já tenho corrido, não quero me arriscar em mais um. Não mesmo. Nessas horas sou bem covarde.
Só há uma pessoa que entende me entende até mais do que eu mesmo. Ela sabe da forma mais pura e simples possível o que me prende nas amarras da dor e da solidão. Ela continua lá, esperando por mim. Esperando por minha volta em sua direção.
Ah, seria tão bom se nada disso fosse real. Seria tão bom se fosse apenas um sonho. Seria tão bom se fossem apenas pensamentos vagos. Seria tão bom...
Johnatas Silva
24.07.2016

BREVES TEXTOS

Imagem